Mongólia: da Rússia até a China

MONGÓLIA, Novembro de 2018

Chegamos na Capital da  Mongólia, Ulaanbataar ( ou Ulan Bator) vindos de Ulan Ude na Rússia. Esse trajeto é muito caro se feito pelo trem Transiberiano ( Transmongoliano), custa mais ou menos 5 mil rublos ( 250 reais), por isso fizemos de ônibus mesmo que custou 2 mil rublos ( 100 Reais). A empresa se chama Trans Vostok ( “Boctok Tpahc” escrito em Russo), e compramos a passagem em uma agência de viagens no centro de Ulan Ude que se chama Belic-Ya. Há dois ônibus por dia, as 7:30 e as 19:00 ambos saindo da Estação Sul de UlanUde. A viagem levou 12 horas, sendo 2 horas para procedimentos na fronteira e outros 40 minutos para almoço ( ônibus das 7:30)

Ônibus de Ulan Ude a Ulan Bator

Husky Siberiano que encontramos na parada pro almoço

Fronteira Rússia-Mongólia
Na aduna da Rússia todos desceram do ônibus, pegaram suas malas no bagageiro e se dirigiram para o controle. As malas passaram na esteira de raio-x e após o agente da imigração fazer um ” cara crachá” ele carimba o passaporte de todos, sem perguntas e sem stress.
Todos embarcaram no ônibus que se dirigiu até a aduana da Mongólia poucos metros a frente. Lá o procedimento foi idêntico ao feito na aduana Russa.
Dica: a parada para o almoço é logo na primeira cidade da Mongólia, onde tem umas tias que fazem cambio de rublos para Tugrik ( moeda da Mongólia)
1 rublo = +/- 35 tugrik ( em 2018)
 
Ulan Bator – capital da Mongólia
Em Ulan Bator conhecemos o Monastério se Gandantegchinlen.

A Praça Sukhbataar, onde fica a estátua do Gêngis Khan, imperador mongol do Século 13 que liderou um dos maiores impérios da humanidade, cerca de 22% das terras do planeta.
Próximo a praça tinha um sino budista
Hospedagem
Os melhores preços para se hospedar estão no Airbnb, alguns incluem até alimentação. Também tem hotéis pra todos os gostos no centro de Ulan Bator, só não se assustem com a poluição pois próximo do centro tem chaminés queimando carvão.
Comida
A comida típica que encontramos nas ruas é a carne de cordeiro e os Baozis estilo mongol que são aqueles bolinhos com carne dentro.
Tours pela Mongólia
Nos hotéis, nas agências de turismo e até mesmo na rua é fácil encontrar pessoas vendendo tours pelo interior da Mongólia. Esses tours visitam as tribos nômades que vivem na Mongólia e é possível passar a noite em suas barracas, comer comida típica e ver a antiga tradição da caça mongol utilizando águias. Pode parecer muito maneiro mas muitos relatos contam que essas tribos nômades só estão ali para receber o turista, ou seja, já não são nômades de verdade e sim estão lucrando com o turista. Estes tours custam aproximadamente 100 dólares por dia.
Saída da Mongólia para a China
Da Mongólia seguimos para a China pegando 2 trens e um táxi.
De Ulan Bator (estação central) pegamos um trem noturno que viajou a noite toda ( custou 25000 tugrik= 10  dólares). Chegamos de manhã na cidade de Zanin Uud, última cidade da Mongólia. Na frente da Estação tá cheio de Jeeps velhos procurando passageiros para cruzar a fronteira. Começaram cobrando 40 mil tugrik por pessoa e acabamos pagando 20 mil ( 8 dólares), tem que pechinchar. Esses Jeeps te pegam na estação de Zamin Uud e te acompanham durante todo o processo na fronteira até te deixarem na cidade de Erliam, primeira cidade da China. Mais informações sobre a fronteira da China e o Visto clique aqui.

Trem para a fronteira com muita neve

Siga-nos no INSTAGRAM
Nos acompanhe também em nossa FanPage do FACEBOOK

Veja essa viagem e se inscreva em nosso canal do YOUTUBE

Entre em contato pelo e-mail ihmochilei@gmail.com

Assista o vídeo dessa viagem e se inscrevam no canal ▶